Setembro é marcado pela transição entre o inverno e a primavera, e é justamente durante esse período que alergias como a rinite sazonal são desencadeadas. A rinite sazonal é mais frequente em locais nos quais as estações do ano são mais definidas, que é o caso do sul do Brasil.

O clima mais seco, a variação de temperatura, a floração e a polinização, características da primavera, são as principais causadoras da rinite sazonal nessa época do ano. Além de afetar o sistema respiratório, a rinite sazonal também pode causar cansaço e sonolência, quando as crises alérgicas acabam interferindo no tempo de sono.

Se você é alérgico e sofre com espirros frequentes, coriza, coceira no nariz e obstruções nasais, confira nossa lista com oito cuidados que podem diminuir o desconforto durante a estação das flores.

 

Oito dicas para diminuir os sintomas da rinite sazonal:

 

1: Evite o cigarro

A fumaça do cigarro pode irritar ainda mais a mucosa e potencializar os efeitos da rinite sazonal, agravando os sintomas e piorando sua alergia.

Se você fuma, evite o hábito em ambientes fechados, para que a fumaça do cigarro possa se dissipar mais rapidamente, diminuindo as chances de que ela acabe ficando impregnada dentro da sua casa.

2: Evite cheiros fortes

Cheiros fortes como o de tinta fresca, perfumes e produtos de limpeza, entre outros, devem ser evitados por pessoas que sofrem com a rinite sazonal. Esses produtos químicos, geralmente com cheiros muito artificiais, podem acabar provocando ainda mais seus sintomas alérgicos, mesmo que não tenham ligação direta com a primavera.

3: Durante a primavera, evite deixar as janelas de casa abertas

Evite que o pólen ou a poeira da rua entre na sua casa, especialmente em dias com muito vento e tempo seco. É importante ressaltar que mesmo que o recomendado seja fechar as janelas, é necessário manter sua casa sempre bem arejada e ensolarada. O uso de ar condicionado com filtro limpo é uma boa opção para fazer a ventilação e a filtragem de partículas alérgicas, como o pólen ou os ácaros.

4: Não cubra estofados ou móveis com tecidos

Cobrir estofados e móveis pode ser um agravante para a rinite sazonal, pois esses tecidos acumulam o pólen das flores, os ácaros e a poeira do ambiente. Evite todo e qualquer tipo de objeto que possa acumular os causadores da alergia: a dica também vale para carpetes, tapetes, cortinas e pelúcias.

5: Limpe a mobília da sua casa ao menos uma vez por semana

Limpar os móveis da sua casa pelo menos uma vez por semana é uma boa dica para evitar o acúmulo de partículas que causam a rinite sazonal. É importante destacar que essa limpeza deve ser feita com um pano úmido, para evitar que a poeira, os ácaros e o pólen se espalhem pelo ar. Para fazer a limpeza, utilize produtos sem perfume ou antialérgicos, para evitar que o cheiro possa irritar sua mucosa e provocar uma crise alérgica.

6: Lave o nariz com soro fisiológico

Lembre-se: para evitar o acúmulo de partículas que causam a rinite sazonal, é indicado lavar frequentemente o nariz com soro fisiológico. Ao contrário do que muitos pensam, os descongestionantes nasais são contraindicados: eles podem aumentar ainda mais os sintomas da rinite sazonal, pois contém substâncias que podem acabar aumentando o inchaço nasal, o que potencializa os efeitos da alergia.

7: Dobre seus cuidados com a higiene pessoal

Após chegar do trabalho ou de qualquer atividade feita em ambiente externo, é importante tomar banho, lavar o cabelo e trocar de roupa, para não carregar para dentro de casa o pólen ou a poeira da rua, principalmente em dias secos ou com vento. Use óculos escuros na rua para evitar o contato do pólen com os olhos, causador de conjuntivite alérgica nesta época, e mantenha as janelas do seu carro sempre fechadas.  Também é recomendado não estender roupas para secar em ambiene externo, para evitar que as mesmas fiquem impregnadas de pólen ou poeira.

8: Não se automedique

Se você está sofrendo com a rinite sazonal, evite a automedicação. Algumas medicações podem ser contraindicadas para o seu caso ou podem ter efeitos colaterais indesejados, como o aumento da sonolência. Para diminuir o desconforto que as alergias causam, o melhor é procurar atendimento especializado e tratar corretamente seus sintomas, melhorando significativamente sua qualidade de vida.

Ficou com alguma dúvida? Ligue para Clínica Sandin através do telefone (48) 3247-5158 ou entre em contato através do site, clicando aqui.

Para mais dicas, curta nossa fan page e acompanhe nossas atualizações!